Espaço Gastronômico

Renda Extra e a venda porta a porta

Já pensou em vender doces e salgados na rua?

Desde que mundo é mundo, sabemos que muitas famílias se sustentam através da venda porta a porta, feiras livres, parques etc…
Tinha o “Tio” da pipoca, na saída dos parques, igrejas…
O vendedor de algodão doce, que passava aos domingos, o biju… ah o famoso biju!
A buzina anunciando o sorveteiro.. “Olha o sorvete”!

Mas hoje, essa tradição foi agregada a outros produtos, o desemprego fez com que muitas famílias partissem para a venda de Brigadeiros, que é um começo, e mais barato. E foram agregando cada vez mais as suas vendas um mix de produtos.

Podemos encontrar carros com seus porta malas abertos, food trucks, food bikes e food cart. São várias opções de comida de rua, assim chamado agora.

Claro que para isso existe todo um processo de regularização, mas não está tão difícil como era antes. Porém é necessário se atentar a algumas regras que cada município exige. Abrir um MEI já é um começo, e para venda na rua você não necessita mais de um alvará, e sim uma licença de uso de solo, se caso você for ficar fixo em um ponto específico, e isso você consegue verificar na prefeitura da sua cidade.

Verificar as condições de higiene do local, a forma de fabricação desses produtos, como você fará a sua higiene no local, se não houver uma pia, etc…
Parece difícil? Não né! Então se você pensa em sair as ruas e fazer dinheiro, pare de pensar e vá a luta! Não tenha vergonha, quando você descobrir o quanto é gratificante vender seus produtos, você não vai querer parar, é libertador!

Comece com um pequeno investimento, mas comece! Ah… já ia me esquecendo, empreender não é fácil, mas não é impossível! Faça um pequeno planejamento e, vamos para o progresso que a ordem vem em seguida!

Reh Mendes

Mulher negra, empresaria, confeiteira, mãe, esposa e que ama gastronomia e a arte de transformar vidas através de bolos.

Você também pode gostar...