Ter ou não ter, ser ou não ser?

Amo textos que tenham como tema proposto, algum tipo de pergunta, não sei quanto a vocês, mas gosto de desvendar o que tem por trás das perguntas e porque chegamos a uma determinada resposta.

Nesse texto especificamente não quero dar nenhuma resposta pronta, o intuito e meu maior desejo, é te fazer pensar, sim, pensar sobre o assunto.

Quando falamos em TER ou SER, vem em nossa mente aquela famosa frase de Shakespeare “ser ou não, eis a questão’’. Em um mundo materialista como o nosso, as pessoas dão muito mais valor para o TER do que para o SER, outras se posicionam que o SER é mais importante e essa divergência de opiniões já se arrasta por anos a fio.

A princípio, o que é mais importante para você caro leitor? Qual seu posicionamento diante desse assunto? Sei que não paramos para pensar sobre isso, mas acho oportuna a oportunidade.

As vezes nos cobramos tanto para sermos o que querem que sejamos, que esquecemos de ser o que realmente somos, as vezes nos endividamos muito, querendo ter aquilo que não precisávamos ter.

Penso que o melhor de tudo, e essa é a humilde opinião do escritor, é que sejamos moderados, a moderação nunca fez mal a ninguém, existe uma frase brilhante do escritor José Celso: “Luz demais cega. Água demais afoga. Pouco veneno remédio. Muito remédio veneno. O equilíbrio está no meio.”

O equilíbrio está entre TER e ser.

Mande sua opinião sobre o tema, será um prazer responder.

2 comentários sobre “Ter ou não ter, ser ou não ser?

    • Pastor querido, muito obrigado. Seu comentário é muito importante para eu continuar escrevendo. Abraço.

Comentários estão encerrado.