Vida e Estilo

Como cultivar plantas medicinais em casa

Silvia Montico | Colaboração para Nossa

www.uol.com.br

Imagem: Depositphotos.com_Rosemary Herb

Não é nenhum segredo que os estudos sobre plantas medicinais e suas aplicações na cura de doenças, a fitoterapia, são conhecimentos milenares que vêm sendo transferidos de geração para geração. Afinal, quem nunca ouviu a mãe ou a avó dizer que o chazinho “x” ou “y” era perfeito para amenizar uma dor de cabeça, de estômago ou até uma cólica menstrual?

Por isso, investir no cultivo de algumas plantas no quintal, ou até mesmo na varanda do apê, pode ser uma ótima alternativa para tratar alguns males de forma natural.

Contudo, vale lembrar, que sempre é preciso consultar um médico para avaliar cada caso, pois só um especialista é que pode recomendar o tratamento adequado para qualquer problema de saúde.

Para cultivar algumas ervas conhecidas por suas propriedades medicinais em casa, alguns cuidados devem ser levados em conta. De acordo com a paisagista Nô Figueiredo, para ter em casa ervas como manjericão, alecrim, hortelã e boldo é preciso ter uma área onde bata sol direto por no mínimo quatro horas diárias, além de uma terra boa e adubada. Algumas gostam de mais água, como o manjericão e a hortelã. O alecrim já não gosta de tanta água assim”, detalha.

O alecrim é um arbusto perene que pode atingir até dois metros de altura e gosta de muito sol e climas quentes.

“O solo deve ser arenoso e bem drenado. Eu costumo até colocar um pouco de areia ao substrato para ele ficar bem poroso e não acumular água. Mesmo quando planto no jardim, acrescento um pouco de areia”, comenta Nô. O alecrim tem uma série de propriedades e é uma das plantas mais básicas para quem quer ter uma “farmácia” em casa.

O manjericão é uma planta herbácea originária da Índia e também gosta de pleno sol e solo bem drenado. A planta deve ser adubada regularmente, de preferência com compostos naturais, como o húmus de minhoca. Em épocas mais quentes, as regas precisam ser regulares e às vezes até diárias.

O boldo, apesar de também precisar de sol por pelo menos quatro horas, é menos exigente com relação às regas. A planta é bastante conhecida por “curar a ressaca”, aliviando o mal-estar gástrico depois da bebedeira e é muito comum de ser encontrada nos quintais de vó.

Apesar de não ser muito exigente com relação ao adubo, vale a pena enriquecer os nutrientes do solo. Adubos como húmus e minhoca e esterco bovino são ideais.

Se for cultivar dentro de casa, faça isso ao lado de uma janela onde entre muita luz. As regas devem ser frequentes e em dia mais quentes, podem ser necessárias até duas vezes por dia.

Outras opções para plantar em casa são a Babosa, Camomila, Guaco, Erva Cidreira, Carqueja, Melissa, entre outras.

 

Você também pode gostar...